segunda-feira, 25 de julho de 2016

Lua mês de Julho '16

Boas amigos,

Há poucos momentos como estes... Calma, calma, e mais calma... 





segunda-feira, 6 de junho de 2016

Finalmente


Boas amigos,
 
Após inúmeras investidas lá me calhou um exemplar em condições...
 
Neste dia deixei fugir um belo macaco, que teimou em esconder-se atrás de uma pedra. Mais tarde e já com o sol bem alto lá consegui este exemplar, cheio de força e teimoso em vir....
 
Ficam os registos fotográficos para a prosperidade.
 
Saudações




quinta-feira, 31 de março de 2016

A estreia

Companheiros,


Isto anda mau. Péssimo mesmo.
Não se avistam pequenas pescas quanto mais grandes.
Fala-se entre amigos e pescadores que ninguém se lembra de um inicio de ano tão mau.

Contudo há sempre aquele momento que nos faz sorrir.


Recentemente adquiri uma nova companheira de pesca. Apesar de já ter realizado algumas pescas ainda não tinha sentido o "sabor" de lutar com um  peixinho... Num destes dias, combinei com a malta amiga. O mar não era o ideal mas também não era do pior. Dirigimo-nos ao local escolhido. O mar era mais do que o previsto mas fazia uma boa aguagem na baia. Lançamentos atrás de lançamentos, trocar de amostras com alguma frequência até porque fazia sentir uma ligeira brisa vinda do atlântico que perturbava o lançamento e procurava sempre a melhor opção. Lá a encontrei...
 
Após vários lançamentos com a mesma amostra e com ela a tocar quase sempre no mesmo calhau, houve um em que ficou lá cravada. Só que o raio da pedra responde quando tento desprende-la da pedra. E ai começa uma pequena luta. O velhaco um pouco teimoso. Não se queria assomar à superfície... Em pouco menos de 2 minutos desço a pedra de onde estava pescando, ligeiramente mais alto em relação à água, para com as mãos segurar aquele que era a estreia da Branquinha...
Era animal único na zona. Escuro, o vulgo marisqueiro. Acusou  1,5 Kg.
Ainda tentamos mais um pouco mas já com o sol alto abandonámos o local. Ainda procuramos mais um cantinho mas o estado do mar não permitia arriscar o coiro.
 
Grande Abraço

Até que o mar nos deixe ir pescar ;)




segunda-feira, 28 de março de 2016

Hotel Codorniz

Boas Companheiros,
 
Por estes dias resolvi realizar uma obra de carpintaria eheheheh
Não é perfeito, mas desenrasca perfeitamente...
 







 

sexta-feira, 18 de março de 2016

Descargas no Rio Mira

Caros amigos,

É com um sentimento de tristeza que partilho convosco estas fotografias.

É, na minha opinião, inadmissível acontecerem estas situações.
Após serem gastos milhares de € em obras do Polis, de vez em quando ainda existem estas "descargas". Desconheço (não totalmente) a sua origem e nem me interessa entrar em pormenores sobre a origem das mesmas. Interessa-me sim, que estas imagens sejam partilhadas demonstrando o desagrado da população Odemirense, tentando fazer com que as autoridades competentes tomem providências de modo a evitar futuras situações.


Com tristeza, me despeço de tod@s com votos de uma excelente Páscoa




domingo, 28 de fevereiro de 2016

Prospecção





Caríssimos,
 
Quase no fim da época cinegética, começa agora  a prospecção para a época robaleira e balnear :)
 
Apesar do pouco tempo disponível e das condições atmosféricas adversas dos últimos tempos, ainda dá para passar junto do Atlântico para observar o mar.
 
Agora resta-me aguardar que o mar acalme para ir experimentar estes locais, que aparentam excelentes condições.
 
Grande abraço










Este animal dá cá um gostinho à batata :D

segunda-feira, 18 de janeiro de 2016

ZCA Perdizes Vermelhas


Boas Amigos,

Este domingo cacei na companhia dos amigos da ZCA Perdizes Vermelhas.
 
Como sempre, reina o excelente convívio.
 
Ficam alguns registos do local e do excelente exemplar cobrado.
 
Saudações.









terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Fim de semana de caça

Boas amigos,
 
No fim de semana deu para aproveitar uma ligeira calmaria destes dias de chuva. Deixo convosco alguns cliques ;)


terça-feira, 22 de dezembro de 2015

Carpas no Rio Mira

Boas Amigos,

Hoje pude desfrutar desta captura de um pescador. Pena a qualidade do vídeo.

Um forte abraço a todos,

Votos de um Feliz Natal e um prospero ano novo. Que 2016 venha cheio de boas aventuras.

quarta-feira, 2 de dezembro de 2015

Proibição de apanha de mexilhão e ostras no Rio Mira

Caros amigos,


Deixo aqui o PDF do IPMA onde se podem consultar as proibições da apanha de bivalves em vigor.

No que me diz respeito, é preocupante. Resta descobrir a fonte da contaminação.

Um bem haja,

terça-feira, 1 de dezembro de 2015

Saudades disto...

Caríssimos,

No ultimo sábado como não ouve caça, deu para ir molhar uns artificiais no Mira. De manhã passei pelo cais e encontrei um Sr., de idade avançada que me conta o seguinte:
 
"Em todos estes anos que tenho, nunca tinha visto um robalo tão grande como o que vi na semana passada. Estava a dar porrada junto das canas. Pensei que seriam os patos, mas depois passou perto de mim, quase aos meus pés. Tinha uma cabeça maior que a minha."
 
Com um relato destes, o bicho aumentou ainda mais. Depois de ir lavar o meu carro, lá pelo meio dia, com a maré completamente escorrida, resolvi ir buscar a cana a casa e ir tentar a minha sorte. Avistei alguns pequenos exemplares, e quando menos esperava, lá enganei este já com a maré a encher e com as águas bem turvas.
 
Hoje mesmo ainda observei alguns exemplares no mesmo sitio, já com as águas mais claras. Espero que amanhã ainda por lá andem, pois já está tudo preparado para ir atacar em força :)
 
Grande abraço a todos,

segunda-feira, 26 de outubro de 2015

Momentos Cinegéticos

Boas amigos,

Apesar de o mar ter dado excelentes condições na passada semana, à minha pessoa os robalos é "uma cena que não me assiste". Tenho insistido bastante, contudo não tenho tido a "sorte" de dar com eles. Parece que eu vou para um lado e eles seguem o caminho oposto eheheheh Mas uma coisa é certa, que enquanto puder e o mar deixar lá irei eu sempre de boa disposição tentar a minha sorte.
 
E na falta de peixes compridos, há também a possibilidade de ir tentar uns lances cinegéticos. Este fim de semana correu "maravilhásticamente" bem... O resultado do fim de semana foram duas lebres, uma perdiz e uma codorniz.
 
No sábado fui tentar a minha sorte com os amigos da Longueira. Ficou decido irmos para as encostas adjacentes ao Rio Mira, nas Gomes-Anes. O terreno é difícil... Encostas ingremes, mato denso embora recentemente tenha algumas áreas mais limpas devido ao corte do pinheiro. O dia era chuvoso, nunca parou de chover, embora que fosse com uma intensidade baixa as "pingas" eram bem gradas. Cedo demos com as perdizes mas também nunca mais se avistaram. Um pouco mais à frente, onde íamos três companheiros juntos para passar ao portão o Manuel diz que ali era um sitio jeitoso para estar uma lebre... E segundos depois ai vai ela à frente do cão (setter) do meu avô sem nunca dar hipótese de realizar qualquer tiro por força da segurança do animal. Esta ficou por lá para mais tarde dar uma alegria a outro companheiro. Mais a frente são avistadas e atiradas as perdizes sem existir quaisquer cobranças. Eu, por força do rumo que tomava ia caçando mais acima dos restantes companheiros. Ia caçando por entre estevas e sobreiros novos. Os cães andavam no rasto de algo... Até que, furtivamente, ai vinha uma lebre... Certamente que pressentiu os cães andarem no seu encalço e veio para trás, para fugir aos animais. Á passagem do aceiro, tiro certeiro, embora atrasado, nas traseiras do bicho. Parti-lhe as duas patas de trás! Animal cobrado pelo meu fiel amigo de seu no Isaac de MirAlgarve. Ainda avistei as perdizes novamente, mas estas foram para uma zona que não era para ser caçada desta vez! Ficam para a próxima. Já era tarde e estava na hora de regressar aos carros.
 
No domingo foi dia de voltar à ZCA de onde sou associado. Terrenos completamente diferentes de onde estava habituado a caçar. A planície alentejana é completamente diferente da maioria das zonas do Concelho de Odemira, onde a serra prevalece. O dia estava fantástico. Fresco e sem chuva. Nesta jornada apenas me acompanhou o meu Iro (Isaac de MirAlgarve). Começa-mos a caçar num projecto de sobreiros, recentemente debastados. Havia por lá uns coelhos, tendencialmente amalhados debaixo da lenha caída. Avistaram-se alguns, morreram poucos. A minha parte consegui cobrar uma perdiz que vinha levantada à frente dos meus companheiros. Um bonito tiro e uma excelente cobrança do Iro... Mais tarde, já numa zona aberta, de pastoreio, uma paragem do Iro. Ficou imóvel. Pensei que devido ao pasto existente, denso e alto, que seria provavelmente uma codorniz. E não me enganei. Animal levantado e ao segundo tiro lá consegui acertar no pássaro. Prontamente o Iro correu ao local onde a codorniz caiu e efectuou o cobro da peça de caça, trazendo-a junto de mim. Mais tarde, num outro local, misturado entre uma lavoira recente e um pasto velho, salta-me uma lebre. A velhaca estava bem amassada. Apenas se levantou pois estava a repreender o Iro por estar um pouco longe de mim. Ao segundo tiro, acerto-lhe e prontamente o Iro ocorre ao local cobrando a peça de caça abatida trazendo-a até mim. Até aqui estava a correr às mil maravilhas. Cinco peças atiradas ( duas perdizes, uma lebre um coelho e uma codorniz) três cobradas. Mais tarde, num projecto de sobreiros, onde há um efectivo de perdizes acima da média, correu quase tudo mal. Quase tudo porque apesar das cinco perdizes que errei como um verdadeiro "podão", ninguém se aleijou e isso prevalece sobre tudo. Deu para tudo, alguns mataram, todos atiraram e muitos, como eu, erraram a caça levantada.
 
Até breve companheiros,
 
Bons lances a todos, e lembrem-se que a segurança está em primeiro lugar